Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

5 edifícios salvos da demolição por sua importância histórica

Estádio Giuseppe Meazza de Milão, ou Estádio San Siro, na Itália — Foto: Wikimedia Commons
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Em meio ao desenvolvimento urbano e à evolução das cidades, é comum que edifícios históricos sejam ameaçados pela demolição para dar lugar a novas construções. No entanto, alguns desses prédios carregam uma grande importância histórica e são salvos da destruição.

A preservação de edifícios históricos desempenha um papel fundamental na manutenção da identidade e memória de uma cidade. Essas construções servem como testemunhas silenciosas do passado e podem ajudar as pessoas a entenderem melhor sua própria história.

Aqui estão cinco exemplos de edifícios históricos que foram salvos da demolição:

  • Estádio San Siro, Milão, Itália
Além do estádio San Miro: conheça edifícios salvos da demolição por sua importância histórica — Foto: Wikimedia Commons

O Estádio Giuseppe Meazza, também conhecido como San Siro, foi construído em 1925 e é a casa dos times Milan e Inter de Milão. O estádio foi ameaçado de demolição em 2018, mas a Comissão Regional de Patrimônio Cultural da Lombardia decidiu preservá-lo devido à sua importância histórica e cultural.

  • Instituto de Higiene e Microbiologia, Berlim, Alemanha
Instituto de Higiene e Microbiologia, em Berlim, na Alemanha — Foto: Kay Fingerle

O Instituto de Higiene e Microbiologia foi projetado por Hermann Fehling e Daniel Goel e construído em 1974. O edifício foi ameaçado de demolição em 2019, mas uma campanha de resgate liderada por estudantes e moradores locais conseguiu salvá-lo. Em janeiro de 2021, o Instituto foi listado como monumento histórico.

  • Mäusebunker, Berlim, Alemanha
Edifício brutalista Mäusebunker, na Alemanha — Foto: Reprodução/Gunnar Klack/Wikipedia

O Mäusebunker é um edifício brutalista que foi construído em 1943 para abrigar laboratórios de animais. O edifício foi ameaçado de demolição em 2020, mas o Escritório de Monumentos Estaduais da Alemanha decidiu preservá-lo. O edifício está atualmente sendo reabilitado para uso como espaço cultural.

  • Loja M&S na Oxford Street, Londres, Reino Unido
Loja Marks and Spencer, na Oxford Street, no West End, em Londres — Foto: Getty Images/SOPA Images

A loja Marks and Spencer tinha planos de demolir e reconstruir sua loja principal na Oxford Street, em Londres. No entanto, o pedido foi negado pelo Secretário de Estado Michael Gove em 2022. A decisão foi motivada por preocupações com a pegada de carbono do projeto. A empresa está agora revendo as opções de reutilização da estrutura original.

Sede da Shell, Aberdeen, Escócia

Sede principal da Shell, em Aberdeen, na Escócia — Foto: Reprodução/Richard Slessor/Wikipedia

A sede da Shell em Aberdeen, na Escócia, é uma construção modernista e histórica para o país. Arquitetos, acadêmicos e ativistas climáticos se unem por meio de uma carta aberta para que a empresa reconsidere a decisão de demolir o prédio. Além de ser uma construção histórica, as preocupações também giram em torno das emissões de carbono associadas à destruição e substituição da estrutura.

Esses cinco exemplos mostram que é possível preservar edifícios históricos mesmo em face do desenvolvimento urbano. A conscientização sobre a importância desses edifícios e a ação de grupos de defesa podem ajudar a garantir que eles sejam preservados para as gerações futuras.

Fonte: Casa Vogue

Últimas Notícias
Últimas Notícias