Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Amazon planeja versão mais inteligente da Alexa para competir com ChatGPT

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Empresa considera cobrar mensalidade adicional por novos serviços avançados

A Amazon está desenvolvendo uma versão mais inteligente e eficiente da assistente de voz Alexa. A atualização promete melhorar a fluidez e o entendimento de contexto nas conversas, aproximando a Alexa de produtos concorrentes como o ChatGPT, da OpenAI, e o Gemini, do Google. No entanto, fontes internas informaram ao canal americano CNBC que essa nova versão deve exigir uma assinatura mensal adicional dos usuários.

Tecnologias Avançadas para Competir no Mercado

Lançada em 2014 e presente em dispositivos como o Echo Dot, a Alexa deve ser aprimorada com tecnologia de inteligência artificial generativa e modelos amplos de linguagem (LLM). Esses avanços permitirão que a assistente de voz entenda comandos complexos e interaja de maneira mais natural com os usuários. A Amazon planeja usar seu próprio LLM, denominado Titan, para impulsionar essas capacidades.

Cobrança de Assinatura Mensal

Para suportar os custos operacionais dessa versão mais avançada, a Amazon considera cobrar uma mensalidade adicional. Esse valor não estará incluído no plano Prime, que já oferece acesso a serviços de streaming, música, livros e entregas rápidas. A empresa ainda não definiu o preço da nova assinatura, mas o exemplo da OpenAI, que cobra US$ 20 (cerca de R$ 100) por mês pelo ChatGPT, sugere um possível parâmetro.

Investimentos e Estratégia

Operar uma “Alexa mais inteligente” exige mais infraestrutura, incluindo centrais de dados, unidades de processamento gráfico (GPUs) e supercomputadores, o que torna a operação mais custosa. Recentemente, a Amazon investiu US$ 2,75 bilhões na startup Anthropic, fundada por ex-funcionários da OpenAI. Essa parceria visa financiar operações e compartilhar tecnologias entre as duas empresas, em uma estratégia semelhante à colaboração entre Microsoft e OpenAI.

Prioridades e Competição

Desde a saída de Jeff Bezos do cargo de CEO em 2021, a Amazon, sob a liderança de Andy Jassy, passou por um período de cortes de custos, impactando o investimento na Alexa. A recente movimentação para aprimorar a assistente de voz ocorre em meio a uma corrida acirrada no setor de inteligência artificial. Com a OpenAI e seu ChatGPT ganhando tração, a Amazon, junto com outras gigantes como a Apple, busca atualizar suas soluções de IA para se manter competitiva.

Futuro das Assistentes de Voz

A Apple também está avançando suas iniciativas em inteligência artificial, planejando integrar a tecnologia em seus serviços e sistemas operacionais, incluindo a Siri. A empresa deve anunciar novidades em um evento marcado para 10 de junho. Enquanto isso, a Amazon trabalha para garantir que a nova Alexa seja uma líder no mercado, proporcionando uma experiência de usuário avançada e competitiva.

A Amazon não comentou os detalhes ao canal CNBC, mas a expectativa é alta para o lançamento da nova versão da Alexa, que promete transformar a interação dos usuários com assistentes de voz através de inteligência artificial avançada.

Foto: Reprodução

Últimas Notícias
Últimas Notícias