Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Cochilos diurnos podem ser bons para o cérebro, diz estudo

Imagem: GETTY IMAGES
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Um novo estudo descobriu que tirar cochilos durante o dia pode ser benéfico para a saúde do cérebro à medida que envelhecemos. Pesquisadores da University College London (UCL) e da Universidade da República do Uruguai descobriram que cochilar regularmente está associado a um maior volume total do cérebro, o que pode reduzir o risco de demência e outras doenças.

De acordo com o estudo, a diferença média no volume cerebral entre aqueles que cochilam e os que não cochilam é equivalente a envelhecer entre 2,5 e 6,5 anos. Esses resultados sugerem que o sono durante o dia pode desempenhar um papel importante na saúde cognitiva.

No entanto, estudos anteriores mostraram que o excesso de cochilos pode ser prejudicial à saúde. Portanto, é importante encontrar um equilíbrio adequado e não exagerar.

A pesquisa utilizou uma técnica chamada randomização mendeliana, que analisou amostras de DNA e exames cerebrais de mais de 35.000 pessoas com idades entre 40 e 69 anos. Essa abordagem estatística ajudou a explorar a relação entre cochilos e saúde cerebral.

Embora a randomização mendeliana tenha suas limitações e mostre apenas uma associação, não uma causa e efeito direto, os resultados fornecem evidências de que o sono diurno pode desempenhar um papel importante na saúde do cérebro.

A pesquisadora Valentina Paz, da Universidade da República do Uruguai e da UCL, destacou que estudos anteriores sugerem que cochilos curtos de 5 a 15 minutos no início da tarde podem ser benéficos para aqueles que precisam de um impulso energético.

Embora mais pesquisas sejam necessárias para entender completamente a relação entre cochilos e saúde cerebral, este estudo acrescenta informações valiosas sobre a importância do sono para o nosso bem-estar mental.

Imagem: FreePik

Últimas Notícias
Últimas Notícias