Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Daniel Alves convocado para comparecer ao tribunal espanhol nesta quinta-feira

Foto: reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O Tribunal Provincial de Barcelona convocou uma audiência para esta quinta-feira (22), na qual Daniel Alves, renomado jogador de futebol, e todas as partes envolvidas em seu julgamento devem comparecer. A audiência está agendada para as 10h, horário local (6h da manhã no horário de Brasília), conforme confirmado pela corte. A expectativa é que a sentença seja proferida durante a sessão, de acordo com informações do jornal espanhol La Vanguardia.

O jogador, que estava preso preventivamente desde janeiro de 2023, receberá sua liberdade antes da audiência. Além de Alves, foram convocados a promotora Elizabeth Jiménez, a advogada da vítima, Ester García, e a advogada de defesa do lateral, Inés Guardiola. A decisão será tomada por um colegiado de três juízes.

O Caso e o Julgamento

O julgamento de Daniel Alves, acusado de agressão sexual a uma mulher em uma boate de Barcelona em dezembro de 2022, foi concluído em fevereiro deste ano, após três dias de sessões. Durante o processo, foram ouvidas testemunhas, a vítima, peritos e o próprio acusado.

No tribunal, Alves negou veementemente as acusações, alegando uso excessivo de bebida alcoólica na noite do incidente. A vítima, na época com 23 anos, afirma ter sido vítima de agressão sexual pelo jogador.

Possíveis Desdobramentos

Em caso de absolvição, Daniel Alves será liberado imediatamente e poderá deixar a Espanha. No entanto, se for condenado, o jogador pode enfrentar uma pena entre 4 e 12 anos de prisão. Ele já depositou 150 mil euros como parte de uma possível indenização à vítima, o que poderia resultar em uma redução da pena.

A sentença poderá ser objeto de recurso em instâncias superiores da justiça espanhola, incluindo o Tribunal Supremo em Madrid. Se confirmada a condenação, Alves deverá cumprir a pena na Espanha, a menos que uma petição para cumprimento da sentença no Brasil seja aceita pelas autoridades judiciais.

Foto: Jordi Borras/ AFP

Últimas Notícias
Últimas Notícias