Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Entenda a festa de Corpus Christi e por que é celebrada 60 dias após a Páscoa

Foto: Shutterstock / Alto Astral
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A solenidade de Corpus Christi, no calendário litúrgico da Igreja Católica, celebra a instituição da Eucaristia, representando o corpo e o sangue de Jesus Cristo na hóstia consagrada.

Esse dado móvel varia a cada ano, ocorrendo na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, que é comemorado uma semana após o domingo de Pentecostes pelos católicos.

A definição da data de Corpus Christi está relacionada à festividade da Páscoa, que celebra a ressurreição de Cristo. A Páscoa é comemorada no primeiro domingo após a primeira lua cheia do equinócio de primavera, no hemisfério Norte, ou do equinócio de outono, no hemisfério Sul. Essa origem da data da Páscoa foi estabelecida pela Igreja Católica durante o Concílio de Niceia, em 325.

O equinócio é o fenômeno astronômico em que a incidência solar sobre a Terra é igual nos hemisférios Norte e Sul, ocorrido em um dia e uma noite com a mesma quantidade de horas. Os equinócios ocorrem duas vezes ao ano, marcando o início das estações de outono (março no Sul e setembro no Norte) e da primavera (março no Norte e setembro no Sul).

A Eucaristia possui uma grande importância para os católicos, representando o vínculo mais íntimo entre os fiéis e Cristo. A comunhão, realizada durante missas ou celebrações, é um momento central da liturgia, envolvendo oração e reflexão.

Segundo o Código de Direito Canônico da Igreja Católica, a Eucaristia é considerada o “augustíssimo Sacramento”, no qual Jesus Cristo está presente, oferecendo-Se e sendo recebido pelos fiéis. O Sacrifício eucarístico, memorial da morte e ressurreição do Senhor, perpetua ao longo dos séculos o Sacrifício da Cruz, sendo o ponto culminante e a fonte de todo o culto e da vida cristã. Através da Eucaristia, simboliza-se e realiza-se a unidade do povo de Deus, completando a edificação do Corpo de Cristo.

Na celebração de Corpus Christi, os cristãos relembram o momento em que Jesus partilhou o pão e o vinho com os discípulos na última ceia.

Dom Fernando Arêas Rifan, bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney, explica que a Santíssima Eucaristia, esse tesouro de valor incalculável, foi instituída por Jesus na quinta-feira santa, durante a última ceia. No entanto, durante a Semana Santa, a Igreja estava ocupada com as dores da Paixão de Cristo. Por esse motivo, a Igreja celebra com toda a solenidade a presença viva e ressuscitada de Jesus Cristo sob as espécies de pão e vinho na Hóstia Consagrada, na primeira quinta-feira livre após o tempo pascal, ou seja, amanhã.

Foto: Pedro Ribas/SMCS

Últimas Notícias
Últimas Notícias