Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Entidade estima R$ 176 bilhões para reconstrução do RS após chuvas

Foto: Mauricio Tonetto / Secom
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Levantamento aponta que montante necessário supera os gastos das últimas três décadas com desastres ambientais

A Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul) divulgou uma estimativa alarmante: serão necessários entre R$ 110 bilhões e R$ 176 bilhões para reconstruir a infraestrutura do estado após as recentes chuvas devastadoras. Este valor supera significativamente os R$ 100 bilhões gastos nos últimos 30 anos com desastres ambientais, representando 20% dos prejuízos nacionais causados por tais catástrofes.

A Federasul baseou seu estudo em dados do governo federal, estimativas de mercado sobre infraestrutura e informações do Fundo Monetário Internacional (FMI). No entanto, a coleta de dados precisa permanece um desafio, o que limita a abrangência dos levantamentos atuais.

“A falta de dados não permite uma análise mais consistente em alguns setores. Ainda há muitas respostas a serem dadas,” afirmou Fernando Marchet, vice-presidente e coordenador da divisão de Economia da Federasul.

Marchet destacou que a catástrofe climática terá um impacto significativo na economia gaúcha. Antes das chuvas, o estado estava em uma trajetória de crescimento, com uma projeção de 4% para 2024. No entanto, devido aos danos causados pelo desastre, a nova estimativa é de uma queda de 0,77% no PIB do estado.

“Pode parecer uma queda pequena, mas representa uma redução de cinco pontos percentuais em nossa estimativa. Em um cenário pessimista, essa queda pode se aprofundar ainda mais, chegando a até 2%,” acrescentou Marchet.

A necessidade de um investimento tão elevado para a reconstrução destaca a gravidade dos danos causados pelas chuvas e a urgência de ações coordenadas para mitigar os impactos econômicos e sociais no Rio Grande do Sul.

Detalhamento da Estimativa

O estudo da Federasul levou em consideração várias áreas afetadas, incluindo infraestrutura urbana, transporte, energia, agricultura e saneamento. Cada um desses setores sofreu danos significativos, exigindo um plano de recuperação abrangente e bem financiado.

Além disso, Marchet apontou que, sem uma análise de dados mais detalhada, a compreensão completa dos danos e das necessidades de reconstrução permanece limitada. A urgência agora é encontrar fontes de financiamento e implementar medidas de recuperação eficazes para estabilizar a economia e restaurar a infraestrutura essencial do estado.

A situação sublinha a importância de investir em prevenção e resiliência contra desastres naturais para evitar perdas tão grandes no futuro. A Federasul continua a trabalhar em parceria com o governo e outras entidades para desenvolver estratégias que possam minimizar os impactos econômicos e sociais desses eventos climáticos extremos.

Últimas Notícias
Últimas Notícias