Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Mostra de Internacional de Cinema de São Paulo 2023, vai exibir 360 filmes; Veja lista

Foto: Renato Araujo/Agência Brasil
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

A 47ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo promete surpreender ainda mais que no ano anterior. O evento, que reestabeleceu parceria com a Petrobras, apresenta um aumento significativo no número de filmes selecionados, além de investir em retrospectivas de prestígio, com destaque para as 23 obras do renomado cineasta italiano Michelangelo Antonioni. Confira a lista completa de títulos!

A influência de Antonioni é visível em toda a mostra, desde a ilustração autoral dos anos 1960 que compõe o cartaz deste ano até a leitura pública de um roteiro inédito do autor, intitulado “Tecnicamente Doce”.

Para os amantes do cinema que já estão de olho no Oscar 2024, é essencial ficar atento a diversas produções que representam seus países na corrida pela estatueta de melhor filme internacional. Entre elas, destacam-se obras escolhidas por países como Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Chile, Estônia, Holanda, Lituânia, Peru, Romênia, Suécia e Ucrânia.

Os filmes brasileiros também marcam presença na seleção, com produções premiadas em festivais internacionais. “A Flor do Buriti”, de João Salaviza e Renée Nader Messora, conquistou o Prêmio de Melhor Equipe em Cannes, enquanto “Estranho Caminho”, de Guto Parente, faz sua estreia no Brasil após uma série de premiações em Tribeca.

Além dos destaques internacionais, a mostra oferece um olhar privilegiado sobre a produção nacional, com novas obras de cineastas renomados e a homenagem a figuras icônicas como Helena Ignez e Júlio Bressane.

A Mostra de Cinema de São Paulo é uma celebração da diversidade da sétima arte, abrangendo desde clássicos do cinema mudo até as mais inovadoras produções contemporâneas. Um verdadeiro deleite para cinéfilos de todos os gostos e origens.

Veja, abaixo, a lista completa das obras selecionadas.

Foto: Diego Souza Carlos

Perspectiva Internacional 

Juventude (Primavera) | Youth (Spring), de Wang Bing (França, Luxemburgo, Holanda)

#Manhole – Desvio Fatal (#Manhole), de Kazuyoshi Kumakiri (Japão)

A Bela América (A Bela América), de António Ferreira (Portugal, Brasil)

A Besta (The Beast), de Bertrand Bonello (França, Canadá)

A Ereção de Toribio Bardelli (The Erection of Toribio Bardelli), de Adrián Saba (Peru, Brasil)

A Fera na Selva (The Beast in the Jungle), de Patric Chiha (França, Bélgica, Áustria)

A Lua (The Moon), de Yûya Ishii (Japão)

A Memória Infinita (The Eternal Memory), de Maite Alberdi (Chile)

A Menina (Babygirl), de Laura Amelia Guzmán (República Dominicana)

Uma Revolução em Quadros (A Revolution on Canvas), de Sara Nodjoumi, Till Schauder (EUA)

A Sobrevivência da Bondade (The Survival of Kindness), de Rolf de Heer (Austrália)

A Sudestada (Southern Storm), de Daniel Casabé, Edgardo Dieleke (Argentina)

A Torre Sem Sombra (The Shadowless Tower), de Zhang Lu (China)

Afire (Afire), de Christian Petzold (Alemanha)

Água Salgada (Salty Water), Henrika Kull (Alemanha)

Anatomia de uma Queda (Anatomy of a Fall), de Justine Triet (França)

Anselm – O Barulho do Tempo (Anselm – 3D), de Wim Wenders (França, Alemanha)

Arco-Íris de Gasolina (Gasoline Rainbow), de Bill Ross IV, Turner Ross (EUA)

Atrás das Montanhas (Behind the Mountains), de Mohamed Ben Attia (Tunísia, Bélgica, França, Itália, Arábia Saudita, Catar)

Aziz (Aziz), de Majid Tavakoli (Irã)

Bobi Wine: O Presidente do Povo (Bobi Wine: The People`s President), de Christopher Sharp, Moses Bwayo (Uganda, Reino Unido, EUA) 

Bom dia à Linguagem (Bonjour la Langue), de Paul Vecchiali (França)

Caixa-Preta (Black Box), de Asli  Özge (Alemanha, Bélgica)

Caminhadas Noturnos (Late Night Walks), de Ryan McKenna (Canadá)

Cidadão Santo (Citizen Saint), de Tinatin Kajrishvili (Georgia, França, Bulgária)

Comandante (Comandante), de Edoardo De Angelis (Itália, França, Bélgica)

Como Você se Atreve a Desejar Algo Tão Terrível (How Dare You Have Such a Rubbish Wish), de Mania Akbari (Irã, Reino Unido). 

Conversas sobre o Ódio (Conversaciones Sobre el Odio), de Vera Fogwill, Diego Martínez (Espanha, Argentina)

Dance Primeiro (Dance First), de James Marsh (Reino Unido, Hungria, Bélgica)

Deriva (Drift), de Anthony Chen (Reino Unido, França, Grécia)

Diálogos Depois do Fim (Dialogues After the End), de Tiago Guedes (Portugal)

Dinheiro Fácil (Dumb Money), de Craig Gillespie (EUA)

Divindade (Divinity), de Eddie Alcazar (EUA)

Do Coração (By Heart), de Benoît Jacquot (França)

Dulcineia (Dulcineia), de Artur Serra Araújo (Portugal)

El Paraíso (El Paraíso), de Enrico Maria Artale (Itália)

Ele Pensou que Havia Morrido (He Thought He Died), de Isiah Medina (Canadá)

Em Nossos Dias (In Our Day), de Hong Sang-soo (Coreia do Sul)

Encarando a Escuridão (Facing Darkness), de Jean-Gabriel Périot (França, Suíça, Bósnia e Herzegovina)

Ervas Secas (About Dry Glasses), de Nuri Bilge Ceylan (Turquia, França, Alemanha)

Faculdade de Artes 1994 (Art College 1994), de Liu Jian (China)

Fallen Leaves (Fallen Leaves), de Aki Kaurismaki (Finlândia, Alemanha)

Fancy Dance (Fancy Dance), de Erica Tremblay (EUA)

Fechas os Olhos (Close Your Eyes), de Victor Erice (Espanha, Argentina)

Fotofobia (Photophobia), de Ivan Ostrochovský, Pavol Pekarcík (Eslováquia, República Tcheca, Ucrânia). 

Fragmentos do Paraíso (Fragments of Paradise), de KD Davison (EUA)

Frango para Linda! (Chicken for Linda!), de Chiara Malta, Sébastien Laudenbach (França, Itália)

Fremont (Fremont), de Babak Jalali (EUA)

Gauguin e o Canal (Gauguin & the Canal), de Frank Spano (Panamá, Espanha)

Golpe! (Coup!), de Austin Stark , Joseph Schuman (EUA)

Guardiões da Fórmula (Guardians of the Formula), de Dragan Bjelogrlic (Sérvia, Eslovênia, Macedônia do Norte, Montenegro). 

Há Uma Pedra (There is a Stone), de Tatsunari Ota (Japão)

High & Low – John Galliano (High & Low – John Galliano), de Kevin Macdonald (França, EUA, Reino Unido)

Holly (Holly), de Fien Troch (Bélgica, Holanda, Luxemburgo, França)

Homem de Preto (Man in Black), de Wang Bing (França, EUA, Reino Unido)

Ingeborg Bachmann – Jornada pelo Deserto (Ingeborg Bachmann – Journey into the Desert), de Margarethe von Trotta (Suíça, Alemanha, Luxemburgo, Áustria, Jordânia, Itália)

Juventude (Youth), de Dmitrii Davydov (Rússia)

La Chimera (La Chimera), de Alice Rohrwacher (Itália, França, Suíça)

Lições de Blaga (Blaga´s Lessons), de Stephan Komandarev (Bulgária, Alemanha)

Limbo (Limbo), de Ivan Sen (Austrália)

Luka (Luka), de Jessica Woodworth (Bélgica, Itália, Países Baixos, Bulgária, Armênia)

Mademoiselle Kenopsia (Mademoiselle Kenopsia), de Denis Côté (Canadá)

Mambar Pierrette (Mambar Pierrette), de Rosine Mbakam (Bélgica, Camarões) 

Mulher de… (Woman of…), de Malgorzata Szumowska, Michal Englert (Polônia, Suécia)

Na Água (In Water), de Hong Sang-soo (Coreia do Sul)

Não Espere Muito do Fim do Mundo (Do Not Expect Too Much from The End of The World), de Radu Jude (Romênia, Luxemburgo, França, Croácia)

Não Sou Nada (The Nothingness Club), de Edgar Pêra (Portugal)

Nenhuma Palavra (Not A Word), de Hanna Slak (Alemanha, França, Eslovênia)

Névoa Prateada (Silver Haze), de Sacha Polak (Países Baixos, Reino Unido)

No Adamant (On The Adamant), de Nicolas Philibert (França, Japão)

No Ponto Cego (In the Blind Spot), de Ayse Polat (Alemanha)

Novo Mundo! (O Mundo de Novo) (New World! (The World Anew), de Elisabeth Perceval, Nicolas Klotz (França)

O Adeus Mais Longo (The Longest Goodbye), de Ido Mizrahy (Israel, Canadá)

O Caso Goldman (The Goldman Case), de Cedric Kahn (França)

O Castelo (The Castle), de Martin Benchimol (Argentina, França)

O Fantasma (No one), de Martín Duplaquet (Chile, Argentina, Brasil) 

O Livro das Soluções (The Book of Solutions), de Michel Gondry (França)

O Mal Não Existe (Evil Does Not Exist), de Ryusuke Hamaguchi (Japão)

O Outro Laurens (The Other Laurens), de Claude Schmitz (Bélgica, França)

O Sequestro (The Rescue), de Daniela Goggi (Argentina, EUA)

Os Juncos (The Reeds), de Cemil Agacikoglu (Turquia, Bulgária)

Palimpsesto (Palimpsest), de Hanna Västinsalo (Finlândia, EUA)

Portavoz (Cross Words), de Mario Valero (França)

Presente de Deus (God’s gift), Asel Zhuraeva (Quirguistão)

Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi (When Will It Be Again, Like It Never Was Before), de Sonja Heiss (Alemanha)

Quartos Vermelhos (Red Rooms), de Pascal Plante (Canadá)

Quem Fizer Ganha (Next Goal Wins), de Taika Waititi (EUA)

Ricardo e a Pintura (Ricardo and Painting), de Barbet Schroeder (França, Suíça)

Robot Dreams (Robot Dreams), de Pablo Berger (Espanha, França)

Rodas e Eixo (Wheels and Axle), de Jumpei Matsumoto (Japão)

Rosinha e Outros Bichos do Mato (Rosinha and Other Wild Animals), de Marta Pessoa (Portugal)

Roxana (Roxana), de Parviz Shahbazi (Irã). 

Sagrada Família (Holy Family), de Vlatka Vorkapic (Croácia, Sérvia)

Samsara – A Jornada da Alma (Samsara), de Lois Patiño (Espanha)

Schlamassel (Schlamassel), de Sylke Enders (Alemanha)

Sem Medo (Fearless), de Ye Ying (China)

She Came to Me (She Came to Me), de Rebecca Miller (EUA)

Sinfonia de Plástico (Plastic Symphony), de Juraj Lehotský (Eslováquia, Polônia, República Tcheca)

Sob o Silêncio das Águas (Only the River Flows), de Wei Shujun (China)

Tehachapi (Tehachapi), de JP (França)

Terra dos Sonhos (Sweetland), de Christian Sparkes (Canadá)

The Persian Version (The Persian Version), de Maryam Keshavarz (EUA)

The Royal Hotel (The Royal Hotel), de Kitty Green (Austrália)

Tocka (Tocka), de Yoshitaka Kamada (Japão)

Todo Mundo Ama Jeanne (Everybody Loves Jeanne), de Céline Devaux (França, Portugal)

Tolos São os Outros (Fools), de Tomasz Wasilewski (Polônia, Romênia, Alemanha) 

Tomando Veneza (Taking Venice), de Amei Wallach (EUA) 

 Transfariana (Transfariana), de  Joris Lachaise (Colômbia, França)

Tudo Será Revelado (All Will be Revealed), de Peter Keglevic (Áustria)

Um Dia Nossos Segredos Serão Revelados (Someday We`ll Teach Each Other Everything), de Emily Atef (Alemanha)

Um Dia Tudo Isso Será de Vocês (One Day All This Will Be Yours), de Andreas Öhman (Suécia)

Um Fim de Semana em Gaza (A Gaza Weekend), de Basil Khalil (Palestina, Reino Unido)

Um Príncipe (A Prince), de Pierre Creton (França)

Uma Estrada para um Vilarejo (A Road to a Village), de Nabin Subba (Nepal)

Universos Circunscritos 2 (Circumscribed universes 2), de Tonino de Bernardi (Itália)

Vale de Concreto (Concrete Valley), de Antoine Bourges (Canadá)

Verdade ou Consequência? (Truth or Dare?), de Sofia Marques (Portugal)

Viagens na Itália (Voyages en Italie), de Sophie Letourneur (França)

Vida (Life), de Emir Baigazin (Cazaquistão)

Yannick (Yannick), de Quentin Dupieux (França)

Zona Crítica (Critical Zona), de Ali Ahmadzadeh (Irã, Alemanha)

Competição Novos Diretores

20 Dias em Mariupol (20 Days in Mariupol), de Mstyslav Chernov (Ucrânia)

A Barbárie (The Barbarians), de Andrew Sala (Argentina, França)

A Batalha da Rua Maria Antônia (The Battle), de Vera Egito (Brasil)  

A Gaiola Procura por um Pássaro (The Cage is Looking for a Bird), de Malika Musaeva (França, Rússia)

A Geração Ameaçada (The Endangered Generation), de Celeste Geer (Panamá, Austrália, EUA, Reino Unido, Indonésia, Nova Zelândia)

A Graça (Grace), de Ilya Povolotsky (Rússia)

A Mordida (Bitten), de Romain de Saint-Blanquat (França)

A Sensação de que o Tempo de Fazer Algo Passou (The Feeling that The Time For Doing Something Has Passed), de Joanna Arnow (EUA)

A Sibila (The Sibyl), de Eduardo Brito (Portugal)

A Teoria Universal (The Universal Theory), de Timm Kröger (Alemanha, Áustria, Suíça)

Acima da Água (Afloat), de Aslihan Unaldi (Turquia)

After (After), de Anthony Lapia (França)

Agra (Agra), de Kanu Behl (Índia, França)

Algas Marinhas (Seagrass), de Meredith Hama-Brown (Canadá)

Almamula (Almamula), de Juan Sebastian Torales (França, Argentina, Itália)

Animal (Animal), de Sofia Exarchou (Grécia, Áustria, Romênia, Bulgária, Chipre)

Animalia (Animalia), de Sofia Alaoui (França, Marrocos, Catar)

Aquiles (Achilles), de Farhad Delaram (França, Alemanha, Irã, Azerbaijão)

Armadilha (The Trap), de Nadejda Koseva (Bulgária, Alemanha)

Arturo aos 30 (About Thirty), de Martín Shanly (Argentina)

As Crianças Perdidas (The Lost Children), de Michèle Jacob (Bélgica)

As Garotas Estão Bem (The Girls Are Alright), de Itsaso Arana (Espanha)

As Outras (Outsider Girls), de Alexandra Hyland (Chile)

Asog (Asog), de Sean Devlin (Filipinas, Canadá)

Ausência (Absence), de Wu Lang (China)

Beijando o Chão por Onde Você Passou (Kissing The Ground You Walked On), de Hong Heng Fai (Macau, Taiwan)

Bons Sonhos (Sweet Dreams), de Ena Sendijarevic (Países Baixos, Ilha da Reunião, Suécia, Indonésia, França)

Camper (Camper), de Lukasz Suchoki (Polônia)

Camping do Lago (Camping du lac), de Eléonore Saintagnan (Bélgica, França)

Cão de Caça (Bloodhound), de Yamina Zoutat (França, Suíça)

Conversas pela Noite (Talks Overnight), de Qiqi Su  (Hong Kong)

Criatura (Creatura), de Elena Martín (Espanha)

Croma Kid (Croma Kid), de Pablo Chea (República Dominicana)

Da Cor e da Tinta (Of Color and Ink), de Weimin Zhang (EUA, Brasil, China)

Dentro do Casulo Amarelo (Inside The Yellow Cocoon Shell), de Pham Thien An (Vietnã, Singapura, França, Espanha)

Devagar (Slow), de Marija Kavtaradze (Lituânia, Espanha, Suécia)

E o Rei Disse, que Máquina Fantástica (And the King Said, What a Fantastic Machine), de Axel Danielson, Maximilien Van Aertryck (Suécia, Dinamarca)

Em Chamas (In Flames), de Zarrar Kahn (Canadá, Paquistão)

Éramos Mineradores (Once We Were Pitmen), de Christian Johannes Koch, Jonas Matauschek (Suíça, Alemanha)

Especialmente à Noite (Foremost by Night), de Víctor Iriarte (Espanha, Portugal, França)

Está Chovendo em Casa (It´s Raining in The House), de Paloma Sermon-Daï (Bélgica, França)

Excursão (Excursion), de Una Gunjak (Bósnia e Herzegovina, Croácia, Sérvia, França, Noruega, Catar)

Exodus (Exodus), de Abbe Hassan (Suécia)

Gamodi (Gamodi), de Felix Kalmenson (Geórgia, Canadá)

Ida Vitale (Ida Vitale), de María Arrillaga (Uruguai)

Independente de Nós (Regardless of Us), de Yoo Heong-jun (Coréia do Sul)

Irmandade da Sauna a Vapor (Smoke Sauna Sisterhood), Anna Hints (Estônia, França, Islândia)

Katika Bluu (Katika Bluu), de Stéphane Vuillet, Stéphane Xhrouet (Bélgica)

Knit’s Island (Knit’s Island), de Ekiem Barbier, Guilhem Causse, Quentin L`helgoualc`h (França)

Kretsul (Kretsul), de Alexandra Likhacheva (Rússia, Moldávia, Lituânia, Turquia)

La Palisiada (La Palisiada), de Philip Sotnychenko (Ucrânia)

Légua (Légua), de Filipa Reis, João Miller Guerra (Portugal, França, Itália)

Leite (Milk), de Stefanie Kolk (Países Baixos)

Los Colonos (The Settlers), de Felipe Gálvez Haberle (Chile)

Luz de Sonho (Firedream), de José Pablo Escamilla (México)

Malqueridas (Malqueridas), de Tana Gilbert (Chile, Alemanha)

Máscara de Ferro (Iron Mask), de Kim Sung Hwan (Coréia do Sul)

Mátria (Matria), de Álvaro Gago Díaz (Espanha)

Mau Comportamento (Bad Behaviour), de Alice Englert (Nova Zelândia)

Monisme (Monisme), de Riar Rizaldi (Indonésia, Catar)

Mulheres Brilhantes (Bright Women), de Sylvie Gautier (França)

Muyeres (Muyeres), de Marta Lallana (Espanha)

Na Ponta dos Dedos (Fingernails), de Christos Nikou (EUA)

Não Só o Pássaro É Bonito (Not Only the Bird is Beautiful), de Alvaro Crespo (Costa Rica)

Neve em Pleno (Snow in Midsummer), de Keat Aun Chong (Malásia, Taiwan, Singapura)

Ninguém Perguntou (Nobody Asked), de Masoud Tahmasbi (Irã)

Nôs Dança (Nôs Dança), de Rui Lopes da Silva (Cabo Verde, Portugal)

Our Son (Our Son), de Bill Oliver (Estados Unidos)

O Amor do Mundo (Longing for the World), de Jenna Hasse (Suíça)

O Amor é Uma Arma (Love is a Gun), de Lee Hong-Chi (Hong Kong, Taiwan)

O Aquário (The Fishbowl), de Glorimar Marrero Sánchez (Espanha, EUA)

O Espectro do Boko Haram (Le Spectre de Boko Haram), de Cyrielle Raingou (Camarões)

O Fogo (The Fire), de Luis Fontal (Argentina)

O País Perdido (Lost Country), de Vladimir Perišic (Sérvia, França, Luxemburgo, Croácia)

O Projeto Klezmer (The Klezmer Project), de Leandro Koch, Paloma Schachmann (Áustria, Argentina)

O Silêncio das Sirenes (Silence of Sirens), de Gazmend Nela (Kosovo, Suíça, Macedônia do Norte, Albânia)

O Sonho da Sultana (Sultana `s Dream), de Isabel Herguera (Espanha, Alemanha, Índia). 

Omi Nobu (The New Man / Omi NObu), Carlos Yuri Ceuninck (Cabo Verde)

Oponente (Opponent), de Milad Alami (Suécia, Noruega)

Ospina Cali Colômbia (Ospina Cali Colombia), de Jorge de Carvalho (Portugal)

Ousamos Sonhar (We Dare to Dream), de Waad al-Kateab (Reino Unido)

Ouvidor (Ouvidor), de Matias Borgström (Brasil)

Paisagens Radicais (Radical Landscapes), de Elettra Fiumi (Suíça, Itália)

Paraíso em Chamas (Paradise is Burning), de Mika Gustafson (Dinamarca, Finlândia, Itália, Suécia)

Parvin (Parvin), de Mirabbas Khosravinezhad (Irã)

Portal dos Sonhos (Dream´s Gate), de Negin Ahmadi (França, Irã, Noruega)

Prisão nos Andes (Prison in the Andes), de Felipe Carmona (Chile, Brasil)

Quando Derreter (When it Melts), de Veerle Baetens (Bélgica, Holanda)

Quase Totalmente um Pequeno Desastre (Almost Entirely a Slight Disaster), de Umut Subasi (Turquia)

Rapto (The Rapture), de Iris Kaltenbäck (França)

Reunião de Família (Family Time), de Tia Kouvo (Finlândia, Suécia)

Samuel e a luz (Samuel and the light), de Vinícius Girnys (Brasil, França)

Se Eu Pudesse Apenas Hibernar (If Only I Could Hibernate), de Zoljargal Purevdash (Mongólia, França, Suíça, Catar)

Sete Invernos em Teerã (Seven Winters in Tehran), de Steffi Niederzoll (Alemanha, França)

Seu Hobby (Her Hobby), de Ha Myung-mi (Coréia do Sul)

Shayda (Shayda), de Noora Niasari (Austrália)

Sob a Árvore do Enforcamento (Under the Hanging Tree), de Perivi John Katjavivi (Namíbia)

Sonhando e Morrendo (Dreaming & Dying), de Nelson Yeo (Singapura, Indonésia)

Stepne (Stepne), de Maryna Vroda (Ucrânia, Alemanha, Polônia, Eslováquia)

Sussurros de Fogo e Água (Whispers of Fire & Water), de Lubdhak Chatterjee (Índia)

Telas (Screens), de Leandro Goddínho (Brasil)

Tempo Esgotado (Time Out), de Eve Duchemin (Bélgica, França)

Terra Morta (Deadland), de Lance Larson (EUA)

The Starling Girl (The Starling Girl), de Laurel Parmet (EUA)

The Sweet East (The Sweet East), de Sean Prince Williams (EUA

Tiger (Tiger Stripes), de Amanda Nell Eu (Malásia, Taiwan, França, Alemanha, Holanda, Indonésia)

Tigres Fumegantes (Smoking Tigers), de Shelly Yo (EUA)

Todos os Incêndios (All the Fires), de Mauricio Calderón Rico (México)

Transition (Transition), de Jordan Bryon, Monica Villamizar (EUA)

Um Dia de Merda (A Shit Day), de Kevin T. Landry (Canadá)

Uma Canção Melancólica (A Song Sung Blue), de Zihan Geng (China)

Uma Noite com Adela (One Night with Adela), de Hugo Ruíz (Espanha)

Uma Vida de Ouro (A Golden Life), de Boubacar Sangare (Burkina Faso, Benin, France)

Uma Vila Sem Filhos (A Childless Village), de Reza Jamali (Irã) 

Vadio (Drifter), de Simão Cayatte (Portugal, Polônia, França)

Vale do Exílio (Valley of Exile), de Anna Fahr (Canadá, Líbano)

Vampira Humanista Procura Suicida Voluntário (Humanist Vampire Seeking Consenting Suicidal Person), de Ariane Louis-Seize (Canadá)

Mostra Brasil 

A Alegria é a Prova dos Nove (Joy is the Acid Test), de Helena Ignez (Brasil)

A Festa de Léo (Leo`s Party), de Luciana Bezerra, Gustavo Melo (Brasil)

A Metade de Nós (The Life That`s Left), de Flavio Botelho (Brasil)

A Planta (The plant), de Beto Brant (Brasil)

As Portas Fechadas (Behind Closed Doors), de João Pedro Bim (Brasil)

Adriana Varejão – Between Flesh and Oceans (Adriana Varejão – Entre Carnes e Mares), de Andrucha Waddington, Pedro Buarque de Hollanda (Brasil)  

Agreste (Wilding Country), de Sérgio Roizenblit (Brasil). 

Arte da Diplomacia (Art of Diplomacy), de José Teixeira de Brito (Brasil)

As Polacas (As Polacas), de João Jardim (Brasil)

Até que a Música Pare (Until the Music is Over), de Cristiane Oliveira (Brasil, Itália)

Atmosphere (Atmosphere), de Paulo Caldas (Brasil, Alemanha)

Bizarros Peixes das Fossas Abissais (Bizarre Fish from The Abyssal Zone), de Marão (Brasil)

Crowrã (A Flor do Buriti) / Crowrã (The Buriti Flower), de João Salaviza, Renée Nader Messora (Brasil, Portugal)

De Longe Toda Serra é Azul (From afar Every Mountain Range is Blue), de Neto Borges (Brasil)

Dois Sertões (Two Hinterlands), de Caio Resende, Fabiana Leite (Brasil)

Estranho Caminho (A Strange Path), de Guto Parente (Brasil) 

Eu Sou Maria (I am Maria), de Clara Linhart (Brasil)

Euclydes (Euclydes – The Forgotten Hero), de Rafael Machado (Brasil)

Helô (Helô), de Lula Buarque de Hollanda (Brasil)

Inventário de Imagens Perdidas (Inventory of Lost Images), de Gustavo Galvão (Brasil)

Invisíveis (The Ballad of a Hustler), de Heitor Dhalia (EUA, Brasil)

Jacó Guinsburg – Um Intelectual em Cena (Jacó Guinsburg – An Intellectual on Stage), de Evaldo Mocarzel (Brasil)

Lenita (Lenita – Traces of a Lady), de Dácio Pinheiro (Brasil, Alemanha)

Línguas da nossa Língua (One Brazil, lots of languages), de Estêvão Ciavatta (Brasil)

Lô Borges – Toda Essa Água (Lô Borges – All This Water), de Rodrigo de Oliveira, Vania Catani (Brasil)

Mais Pesado é o Céu (Heavier is the sky), de Petrus Cariry (Brasil)

Meu Casulo de Drywall (My Drywall Cocoon), de Caroline Fioratti (Brasil)

Meu Sangue Ferve por Você (Meu Sangue Ferve por Você), de Paulo Machline (Brasil)

Mulheres Radicais (Radical Women), de Isabel Nascimento Silva (Brasil)

Mussum, o Filmis (Mussum, o Filmis), de Silvio Guindane (Brasil)

Nada Será Como Antes – a música do Clube da Esquina (Nothing like Before – the music of Clube da Esquina), de Ana Rieper (Brasil)

Nas Ondas de Dorival Caymmi (In The Waves of Dorival Caymmi), de Locca Faria (Brasil)

Nelson Pereira dos Santos – Vida de Cinema (Nelson Pereira dos Santos – A Life of Cinema), de Aída Marques, Ivelise Ferreira (Brasil)

Noite e Dia – Lima Barreto, Obra e Vida (Night and Day – Lima Barreto, Work and Life), de Rodrigo Grota (Brasil)

O Auge do Humano 3 (The Human Surge 3), de Eduardo Williams (Argentina, Brasil, Portugal, Países Baixos, Taiwan, Hong Kong)

O Barulho da Noite (The Sound of the Night), de Eva Pereira (Brasil)

O Dia que Te Conheci (The Day I Met You), de André Novais de Oliveira (Brasil)

O Diabo da Rua no Meio do Redemunho (The Devil to Pay in the Backlands), de Bia Lessa (Brasil)

O Estranho (The Intrusion), de Flora Dias, Juruna Mallon (Brasil, França)

O Mel é Mais Doce que o Sangue (Honey is Sweeter than Blood), de André Guerreiro Lopes (Brasil)

O Mensageiro (The messenger), de Lucia Murat (Brasil, Argentina)

O Posto Avançado (The Outpost), de Edoardo Morabito (Itália, Brasil)

O Sequestro do Voo 375 (O Sequestro do Voo 375), de Marcus Baldini (Brasil)

O Vazio de Domingo à Tarde (Bleak Sunday Afternoons), de Gustavo Galvão (Brasil)

On Off (On Off), de Lírio Ferreira (Brasil)

Othelo, O Grande (Othelo, The Great), de Lucas H. Rossi dos Santos (Brasil)

Partido (Political Party), de Joaquim Castro, Sebastian Bednarik, César Charlone (Brasil, Uruguai)

Pedágio (Toll), de Carolina Markowicz (Brasil, Portugal)

Peréio, Eu te Odeio (Peréio, I hate You), de Allan Sieber, Tasso Dourado (Brasil)

Porto Príncipe (Port-au-Prince), de Maria Emília de Azevedo (Brasil)

Puan (Puan), de María Alché, Benjamín Naishtat (Argentina, Itália, Alemanha, França, Brasil)

Quando Eu Me Encontrar (When I Find Myself), de Amanda Pontes, Michelline Helena (Brasil)

Razões Africanas (Razões Africanas), de Jefferson Mello (Brasil, Estados Unidos, Cuba, Angola, Mali, República Democrática do Congo)

Represa (The Reservoir), de Diego Hoefel (Brasil)

Saudade fez morada aqui dentro (Bittersweet Rain), de Haroldo Borges (Brasil)

Saudosa Maloca (Stories of samba), de Pedro Serrano (Brasil)

Sem Coração (Heartless), de Nara Normande, Tião (Brasil, França, Itália)

Somos Guardiões (We Are Guardians), de Edivan Guajajara, Chelsea Greene, Rob Grobman (EUA, Brasil)

Termodielétrico (Thermodielectric), de Ana Costa Ribeiro (Brasil)

Tia Virgínia (Aunt Virginia), de Fabio Meira (Brasil)

Uma Família Feliz (A Happy Family), de José Eduardo Belmonte (Brasil)

Utopia Tropical (Tropical Utopia), de João Amorim (Brasil)

Retrospectiva | Michelangelo Antonioni

12 Diretores para 12 Cidades: Roma (12 Directors for 12 Cities: Rome), de Michelangelo Antonioni (Itália, 1989)

A Aventura (The Adventure), de Michelangelo Antonioni (Itália, França, 1960)

A Dama sem Camélias (The Lady Without Camelias), de Michelangelo Antonioni (Itália, 1953)

A Noite (The Night), de Michelangelo Antonioni (Itália, França, 1961)

Além das Nuvens (Beyond the Clouds), de Wim Wenders, Michelangelo Antonioni (França, Itália, Alemanha, 1995)

Amores na Cidade (Tentativa de Suicídio) / L`Amore in Citta` (Tenato Suicidio), de Michelangelo Antonioni (Itália, 1953)

As Mentiras do Amor (Lies of Love), de Michelangelo Antonioni (Itália, 1949)

Blow-Up – Depois Daquele Beijo (Blow-Up), de Michelangelo Antonioni (Itália, Reino Unido, 1966)

Crimes da Alma (Story of a Love Affair), de Michelangelo Antonioni (Itália, 1950)

Gente do Pó (People of the Po Valley), de Michelangelo Antonioni (Itália, 1947)

Identificação de Uma Mulher (Identification of A Woman), de Michelangelo Antonioni (Itália, França, 1982)

Kumbha Mela (Kumbha Mela), de Michelangelo Antonioni (Índia, Itália, 1989)

Limpeza Urbana (N.U. Nettezza Urbana), de Michelangelo Antonioni (Itália, 1948)

O Deserto Vermelho (Red Desert), de Michelangelo Antonioni (Itália, França, 1964)

O Eclipse (L`Eclisse), de Michelangelo Antonioni (Itália, França, 1962)

O Grito (The Outcry), de Michelangelo Antonioni (Itália, EUA, 1957)

O Olhar de Michelangelo (Michelangelo Eye to Eye), de Michelangelo Antonioni (Itália, 2004)

Os Vencidos (The Vanquished), de Michelangelo Antonioni (Itália, França, 1953)

Profissão: Repórter (The Passenger), de Michelangelo Antonioni (Itália, França, Espanha, 1975)

Sicília (Sicily, 1997), de Michelangelo Antonioni (Itália)

Superstições (Superstitions), de Michelangelo Antonioni (Itália, 1949)

Vulcões e Carnaval (Volcanos and Carnival), de Michelangelo Antonioni (Itália, 1992)

Zabriskie Point (Zabriskie Point), de Michelangelo Antonioni (EUA, 1970)

Filmes Restaurados

Amor Louco (L`Amour Fou), de Jacques Rivette (França, 1969)

Corisco e Dadá (Corisco e Dadá), de Rosemberg Cariry (Brasil, 1996)

O Sangue (Blood), de Pedro Costa (Portugal, 1989)

Retorno à Razão (Return to Reason), de Man Ray (França, 2023)

Vale Abraão (Abraham`s Valley), de Manoel de Oliveira (Portugal, França, Suíça, 1993)

Underground – Mentiras de Guerra (Underground), de Emir Kusturica (Iugoslávia, França, Alemanha, Bulgária,

República Tcheca, Hungria, Reino Unido, EUA, 1995). * Prêmio Leon Cakoff | Emir Kusturica

Homenagens 

Prêmio Leon Cakoff | Júlio Bressane

A Longa Viagem do Ônibus Amarelo (The Long Voyage of the Yellow Bus), de Júlio Bressane, Rodrigo Lima (Brasil, 2023)

Leme do Destino (Rudder of Destiny), de Júlio Bressane (Brasil, 2023)

Prêmio Humanidade | Errol Morris

O Túnel de Pombos (The Pigeon Tunnel), de Errol Morris (Reino Unido, 2023)

Prêmio Humanidade | Sylvain George

Fragmentos (Minha Boca, Minha Revolta, Meu Nome) | The Fragments (My Mouth, My Revolt, My Name), de Sylvain George (França, 2011)

Que Descansem sem Paz (Imagens da Guerra) | May they Rest in Revolt (Figures of War), de Sylvain George (França, 2010)

Noite Obscura – Adeus Aqui, em Qualquer Lugar (Obscure Night – Goodbye Here, Anywhere), de Sylvain George (França, Suíça, 2023)

Noite Obscura – Folhas Selvagens (Aqueles que Queimam, O Obstinado) | Obscure Night – Wild Leaves (The Burning Ones, The Obstinate), de  Sylvain George (França, Suíça, 2022)

O Impossível – Páginas Rasgadas (The Impossible – PIeces of Fury), de Sylvain George (França, 2009)

Paris É uma Festa – Um Filme em 18 Ondas (Paris is a Moveable Feast: A Film in 18 Waes), de Sylvain George (França, 2017)

Rumo a Madrid (Vers Madrid: The Burning Bright), de Sylvain George (França, Espanha, 2012)

Apresentação Especial | Lenny Abrahamson

Adam & Paul (Adam & Paul), de Lenny Abrahamson (Irlanda, 2004)

Garage (Garage), de de Lenny Abrahamson (Irlanda, 2007)

O Que Richard Fez (What Richard Did), de Lenny Abrahamson (Irlanda, 2012) 

Apresentação Especial

6 Curtas-Metragens do Irã (6 Shorts Films from Iran), de Payvand Eghtesadi, Samaneh Yadollahi, Kiana Montajebi, Sepide Berenji, Asma Ebrahimzadegan, Nafise Zareh (Irã)

25 (25), de Celso Luccas, José Celso Martinez Corrêa (Brasil, Moçambique, 1977)

A Paixão Segundo G.H. (The Passion According G.H.), de Luiz Fernando Carvalho (Brasil, 2023)

As Filhas do Fogo (The Daughters of Fire), de Pedro Costa (Portugal, 2023)

Bem-Vindos (Together), de Lukas Moodysson (Suécia, 2000)

Bem-Vindos 99 (Together 99), de Lukas Moodysson (Suécia, Dinamarca, 2023)

Do Lixo ao Tesouro: transformando negativos em positivos (From Trash to Treasure: turning negatives into positives), de Iara Lee (Lesoto, EUA, Brasil, Bulgária, 2020)

Fábrica de Cineastas: Norte de Portugal (Director´s Factory: North Portugal), de Mariana Bártolo, Guillermo García

López, André Guiomar, Dornaz Hajiha, Mya Kaplan, Mário Macedo (Portugal, França, 2023)

Hachiko – Um Amigo Para Sempre (The Story of Hachiko), de Seijirô Kôyama (Japão, 1987)

História Curta (Short Story), de Wu Lang (China, 2023)

Maestro (Maestro), de Bradley Cooper (EUA, 2023)

Nahuel e o Livro Mágico (Nahuel y el Libro Mágico), de Germán Acuña (Chile, Brasil, 2020)

Nós Dizemos Revolução (Let`s Say Revolution), de Nicolas Klotz,  Élisabeth Perceval (França, 2021)

O Parto (O Parto), de Celso Luccas, José Celso Martinez Corrêa (Brasil, Portugal, 1975)

Ryuichi Sakamoto | Opus (Ryuichi Sakamoto | Opus), de Neo Sora (Japão, 2023)

Um Homem com uma Câmera (Man with a Movie Camera), de Dziga Vertov (União Soviética, 1929)

Unidas por Bissau (Unite for Bissau), de Unite For Bissau | Unidas por Bissau (Nô Kumpu Guiné): agroecologia e feminismo na Guiné-Bissau, de Iara Lee (Guiné-Bissau, Portugal, Brasil, EUA, 2023)

Realidade Virtual

All that Remains (All that Remains), de Craig Quintero (Taiwan)

Da Praça Central (From The Main Square), de Pedro Harres (Alemanha)

Over the Rainbow (Over the Rainbow), de Craig Quintero (Taiwan)

The Man Who Couldn`t Leave (The Man Who Couldn`t Leave), de Singing Chen (Taiwan)

Últimas Notícias
Últimas Notícias