Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Os riscos da hiper-hidratação: quando a água em excesso prejudica a saúde

Imagem: Freepik
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Especialistas alertam sobre os perigos de transformar a hidratação em uma fixação e os sinais de intoxicação por água

Garrafas de água tornaram-se acessórios inseparáveis para muitos, mas até que ponto o hábito da hidratação pode se tornar prejudicial? O fenômeno das “garrafas de água de apoio emocional” pode estar associado a um risco não negligenciável para a saúde, alertam especialistas médicos.

Embora manter-se hidratado seja fundamental para o funcionamento adequado do organismo, uma obsessão pela hidratação pode levar a consequências sérias, incluindo sobrecarga renal e até intoxicação por água, alerta o Dr. Kambiz Kalantari, nefrologista da Clínica Mayo em Rochester, Minnesota.

A quantidade ideal de água que uma pessoa deve consumir varia de acordo com diversos fatores, como saúde, tamanho, atividade física e localização. Embora a recomendação comum seja de 8 copos de água por dia, ou cerca de 1,9 litros, é importante ouvir os sinais do corpo e não se forçar a beber mais do que a sede demanda, destaca a Clínica Mayo.

A intoxicação por água, conhecida como hiponatremia, ocorre quando o excesso de líquido não pode ser eliminado pelo corpo, levando a níveis perigosamente baixos de sódio no sangue. Os sintomas incluem letargia, confusão e, em casos extremos, convulsões e coma.

Embora casos leves de hiper-hidratação possam ser resolvidos quando a pessoa para de beber água em excesso, situações mais graves podem exigir intervenção médica. A atriz Brooke Shields e o famoso artista marcial Bruce Lee são exemplos conhecidos de pessoas que sofreram complicações devido à intoxicação por água.

Manter-se hidratado é essencial para o funcionamento adequado do corpo e pode ter benefícios como aumento da energia e melhora do humor. No entanto, é importante fazê-lo com moderação e estar atento aos sinais de que a hidratação está se tornando excessiva.

A “garrafa de água de apoio emocional” pode ser um acessório útil, mas a moderação é fundamental. Assim como a água potável precisa ser controlada, a garrafa reutilizável deve ser limpa regularmente para evitar contaminação, ressalta o Dr. Ryan Bober, especialista em medicina interna do Cedars-Sinai em Los Angeles.

Foto: Reprodução

Últimas Notícias
Últimas Notícias