Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Papa Francisco aprova bênção a casais do mesmo sexo

Foto: Reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

O Vaticano anunciou uma decisão histórica nesta segunda-feira (18), assinada pelo Papa Francisco, permitindo que padres católicos administrem bênçãos a casais do mesmo sexo, desde que fora de rituais ou liturgias regulares da Igreja. O documento, emitido pelo escritório doutrinário do Vaticano, esclareceu que tais bênçãos não equivalem ao sacramento do casamento heterossexual, mas são um sinal de que Deus acolhe a todos.

A nova orientação contrasta com uma declaração anterior emitida em 2021 e especifica que os sacerdotes devem decidir caso a caso. O Papa havia indicado uma mudança sobre o tema em outubro, durante o início de um sínodo de bispos no Vaticano, e agora o documento, intitulado “Sobre o significado pastoral das bênçãos”, detalha situações específicas.

O Padre James Martin, conhecido por seu ministério à comunidade LGBT, descreveu o documento como um “grande passo” para a Igreja acolher a comunidade. Enquanto isso, a decisão enfrentará oposição dos conservadores, preocupados com possíveis mal-entendidos e divisões na Igreja.

O documento, intitulado “Suplicante de Confiança”, ressalta que a forma da bênção não deve ser fixada ritualmente para evitar confusão com o sacramento do Matrimônio. Esta nova orientação busca não legitimar o estatuto dos casais do mesmo sexo, mas enriquecer o que é verdadeiro e bom em suas vidas.

A aprovação, assinada pelo cardeal Victor Manuel Fernandez e ratificada pelo Papa em uma audiência privada, enfatiza que essas bênçãos podem ocorrer em diferentes contextos, como orações em grupo, encontros com sacerdotes ou durante peregrinações, mas não devem ser associadas a uma cerimônia de casamento civil. A medida representa um avanço no esforço do Papa Francisco para tornar a Igreja mais inclusiva, mantendo a doutrina moral da instituição.

Foto: REUTERS/Guglielmo Mangiapane

Últimas Notícias
Últimas Notícias