Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Peeling de Fenol: O Que É, Como Funciona e Quais São os Riscos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Entenda os perigos do procedimento estético após a morte de empresário em São Paulo

Na última segunda-feira (3), o empresário Henrique Chagas, de 27 anos, faleceu em São Paulo após realizar um peeling de fenol. O procedimento estético, que visava reduzir marcas de acne, causou intensas dores a Henrique minutos após a aplicação, levando-o a passar mal, conforme relatado no boletim de ocorrência. Saiba mais sobre o que é o peeling de fenol, seu funcionamento e os riscos associados.

O Que É o Peeling de Fenol?

O peeling de fenol é um tratamento estético que utiliza uma substância ácida para promover a renovação celular profunda da pele. É especialmente indicado para casos que requerem rejuvenescimento intenso, como a redução de rugas profundas e manchas acentuadas. A dermatologista Juliana Toma explica que o fenol provoca a desnaturação das proteínas da pele, resultando em descamação e estímulo à produção de colágeno.

Como Funciona o Procedimento?

O peeling de fenol penetra até a segunda camada da pele, destruindo tanto a epiderme quanto a derme. Este procedimento é conhecido por causar dor significativa, muitas vezes necessitando do uso de anestésicos e analgésicos. Anteriormente, era realizado exclusivamente em centros cirúrgicos com monitoramento rigoroso, mas novas formulações permitiram sua aplicação em consultórios médicos de maneira mais controlada e segura.

Riscos e Precauções

Apesar das vantagens estéticas, o peeling de fenol apresenta riscos consideráveis. Juliana Toma destaca que a substância é cardiotóxica e pode ter efeitos nocivos, especialmente em pacientes com problemas renais, hepáticos ou cardíacos. Após o procedimento, é comum que o paciente apresente edema e intensa descamação da pele, além de vermelhidão persistente nos primeiros 15 dias. O uso de filtro solar é recomendado após o segundo ou terceiro mês, quando a vermelhidão diminui.

Contraindicações

O tratamento não é adequado para todos os tipos de pele. Peles mais escuras têm maior risco de descoloração ou manchas. Pacientes com herpes labial devem realizar profilaxia com Aciclovir, sob orientação médica, antes de se submeter ao peeling de fenol.

Conclusão

O caso de Henrique Chagas serve como alerta para os riscos envolvidos no peeling de fenol. É essencial que procedimentos estéticos de alta complexidade sejam realizados com acompanhamento médico especializado e em ambientes devidamente equipados para emergências. A conscientização sobre os potenciais perigos e a necessidade de avaliações prévias rigorosas pode prevenir tragédias semelhantes.

Para mais informações sobre tratamentos estéticos e cuidados necessários, acesse nosso portal de notícias.

Foto: Tik Tok @joaoocastros/Reprodução / Boa Forma

Últimas Notícias
Últimas Notícias