Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Pequenas marcas de moda do Rio Grande do Sul: Seis grifes para apoiar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Marcas locais enfrentam desafios causados por enchentes e buscam apoio para recuperação
O Rio Grande do Sul, região sul do Brasil, está enfrentando uma devastadora calamidade ambiental devido às enchentes, afetando cerca de 1,5 milhão de pessoas. As marcas de moda locais estão entre as mais impactadas, com queda nas vendas e perda de estoque. Além das doações para as vítimas, é essencial apoiar os pequenos produtores locais para que possam se reerguer. Aqui, destacamos seis marcas de moda gaúchas indicadas por leitores da Vogue, que merecem ser conhecidas e apoiadas.

Foto capa: Divulgação/ Aragäna

OCRE

A OCRE, uma marca de moda praia sustentável e biodegradável, foi fundada pela designer Cláudia Diefenthäler em Canoas/RS. A empresa, afetada pelas enchentes, continua operando em Santa Catarina. A OCRE lançou uma iniciativa para apoiar marcas gaúchas e destinar parte das vendas à instituição Me Too, que protege mulheres e crianças em abrigos. “Apoiamos a Me Too com parte das vendas para proteger mulheres e crianças em abrigos”, diz Claudia.

OCRE — Foto: Divulgação

BOLDO

A BOLDO, marca de moda gaúcha com foco em streetwear e estilo vintage, foi criada em 2015 por Nathália Lazzaretti Kretzer. Enfrentando desafios com as enchentes, a marca sofreu perdas materiais significativas. “Tivemos materiais prejudicados e duas semanas sem água potável”, conta Nathália. A BOLDO organizou rifas e doou estoques para ajudar os afetados.

BOLDO — Foto: Divulgação

Another Label

A Another Label, dirigida por Júlia Pereira em Porto Alegre, oferece moda contemporânea e sem rótulos. As enchentes causaram atrasos nas entregas e afetaram a produção. Júlia e seu marido estão envolvidos em voluntariado e produção de marmitas para os afetados. “Estamos ajudando muito com voluntariado e resgates”, afirma Júlia.

Another Label — Foto: Divulgação

Aragäna

Fundada em 2008, a Aragäna, com sede em Porto Alegre, é conhecida por seus produtos atemporais. A marca enfrentou perdas no estoque e móveis devido às enchentes. “Nosso estoque foi atingido e tivemos que mover os produtos para o segundo andar”, relatam os sócios. A Aragäna está oferecendo descontos progressivos para incentivar as vendas e retomar o fluxo de caixa.

Aragäna — Foto: Divulgação

Bem Ti Vi

A Bem Ti Vi, marca de slow fashion liderada por Ana Timm Soares e Tatiane Rosa em Pelotas/RS, prioriza moda consciente e ética. As sócias estão envolvidas na confecção de cobertores para animais e na preparação de refeições para abrigos. “Estamos fazendo cobertores e refeições para os abrigos”, explicam.

BEM TI VI — Foto: Divulgação

CAON Lingerie

Fundada por Rosele Caon há quatro anos, a CAON Lingerie oferece lingeries bonitas e confortáveis. A marca intensificou um projeto de doação de calcinhas higienizadas para mulheres em situação de vulnerabilidade após as enchentes. “Começamos a produzir calcinhas para doar. Estamos nos ajudando”, explica Rosele.

Apoiar essas marcas é uma maneira significativa de contribuir para a recuperação do Rio Grande do Sul e fortalecer o empreendedorismo local.

CAON lingerie — Foto: Divulgação

Últimas Notícias
Últimas Notícias