Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Restauração da Pirâmide de Menkaure no Egito gera debates e suspende trabalhos temporariamente

Foto: site pxfuel.com/pt / Flipar
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Polêmicas nas redes sociais surgem após iniciativa de reinstalar blocos de granito na Pirâmide de Menkaure, Patrimônio da UNESCO. Conheça os detalhes e as divergentes opiniões sobre o projeto.

A restauração em andamento da Pirâmide de Menkaure, uma das icônicas estruturas de Gizé e reconhecida pela UNESCO, tornou-se alvo de controvérsias após um vídeo postado por Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito. O processo, iniciado em janeiro de 2024, visa revitalizar a fachada da pirâmide, respondendo à queda de parte da estrutura nos arredores do monumento. Contudo, críticos, incluindo arqueólogos e especialistas em antiguidades, expressaram preocupações sobre o uso de granito e a potencial destruição histórica decorrente da restauração.

A restauração, projetada para durar três anos, foi inicialmente elogiada por Waziri como o “projeto do século”. No entanto, diversos comentários nas redes sociais destacaram que a iniciativa poderia comprometer a autenticidade do monumento, além de ocultar o verdadeiro valor histórico das pirâmides. Críticos argumentaram que o uso de tecnologia moderna na revitalização não respeita o passado e poderia transformar o local em algo mais semelhante a um parque temático.

Entre as vozes críticas, a arqueóloga egípcia Monica Hanna e Salima Ikram expressaram suas preocupações nas redes sociais. Monica destacou que continuar o trabalho dos antigos egípcios poderia comprometer a autenticidade e resultar na remoção da pirâmide da Lista do Patrimônio Mundial.

Diante das polêmicas, o Ministério das Antiguidades decidiu suspender temporariamente o processo de restauração. Os trabalhos agora serão submetidos à avaliação de um comitê de especialistas para garantir que as normas corretas sejam seguidas antes da retomada das atividades.

Foto: KHALED DESOUKI/AFP/Getty Images

Últimas Notícias
Últimas Notícias