Revista Nova Imagem - Portal de Notícias

Nos acompanhe pelas redes sociais

Socialite acusa ex-motorista de mantê-la em cárcere privado por 10 anos no luxuoso apartamento em Copacabana

Foto: Reprodução/Instagram
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Uma história de mistério e alegações chocantes vem à tona no coração de Copacabana, no Rio de Janeiro, envolvendo uma socialite de renome e seu ex-motorista, desencadeando uma série de disputas judiciais e revelações surpreendentes sobre um possível relacionamento, uma herança milionária e um longo período de isolamento.

O caso ganhou notoriedade após uma denúncia anônima ao Ministério Público do Rio de Janeiro, em maio de 2022, sobre o desaparecimento da socialite Regina Lemos Gonçalves, de 88 anos, do cenário social carioca. Segundo relatos dos vizinhos e amigos, Regina não era vista em público há cerca de uma década, levantando suspeitas sobre seu paradeiro e bem-estar.

Luxuoso Cárcere Privado

Regina vivia em um apartamento de mil metros quadrados no Edifício Chopin, em Copacabana, um endereço nobre na zona sul do Rio de Janeiro. O apartamento, adornado com obras de arte e peças exclusivas, serviu como cenário para uma vida de glamour e festas extravagantes, mas também escondeu um segredo sombrio nos últimos anos.

Segundo relatos da própria Regina e de testemunhas próximas, seu ex-motorista, José Marcos Chaves Ribeiro, a teria mantido em cárcere privado no apartamento por uma década, controlando suas comunicações e isolando-a do mundo exterior. A socialite afirma que, desde que contratou José Marcos em 2010, ele passou a exercer um controle cada vez mais rígido sobre sua vida, alegando doenças e agindo como seu principal interlocutor.

Disputa Judicial e Alegações Contra o Ex-Motorista

A situação tomou proporções ainda mais complexas quando veio à tona uma suposta união estável entre Regina e José Marcos, registrada em 2021. Enquanto José Marcos alega que os dois mantinham um relacionamento amoroso, Regina nega veementemente essas acusações, descrevendo-as como “uma audácia, um atrevimento”. A família e amigos da socialite também expressaram choque e desconfiança em relação a essa afirmação, destacando a diferença de idade entre os dois e a longa história de dedicação de José Marcos como motorista de Regina.

Além disso, a família de Regina afirma que houve uma dilapidação significativa de seu patrimônio durante o período em que ela esteve sob o controle de José Marcos. Estima-se que a fortuna de Regina, herdada do marido falecido há 30 anos, seja de aproximadamente dois bilhões e meio de reais, incluindo propriedades imobiliárias e joias preciosas. No entanto, muitos desses ativos teriam desaparecido ou sido vendidos sem o consentimento de Regina.

Luta por Justiça e Retomada da Vida

Diante das alegações contra José Marcos, a família de Regina e seus advogados buscam justiça e a proteção dos interesses da socialite. Medidas protetivas foram concedidas pela Justiça, determinando que José Marcos se mantenha afastado de Regina, enquanto as investigações sobre suas ações e a administração do patrimônio de Regina prosseguem.

Para Regina, aos 88 anos, a luta pela retomada de sua vida e a busca pela verdade tornaram-se prioridades. Ela expressou seu desejo de punição para aqueles que a mantiveram em cárcere privado e dilapidaram sua fortuna. Enquanto isso, Regina se apoia em sua família e amigos, encontrando forças para enfrentar o que pode ser considerado um dos capítulos mais sombrios de sua vida.

A batalha judicial continua, enquanto Regina busca recuperar sua independência e reconstruir sua vida após uma década de isolamento e incertezas. O caso continua a despertar o interesse do público e a levantar questões sobre a vulnerabilidade dos idosos e a necessidade de proteção contra possíveis abusos e manipulações.

Foto: Reprodução Fantástico

Últimas Notícias
Últimas Notícias